HThe
Hm

Notícias na Florêncio de Abreu

Listando: 1 à 5 de 1110
Uber não tem vínculo empregatício com motoristas, decide STJ

Motoristas que usam os serviços de transportes pelo aplicativo Uber não têm qualquer tipo de vínculo trabalhista com a empresa, conforme decisão publicada nesta quarta-feira pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ) que fixa um importante precedente para a companhia no país, um de seus principais mercados.

O entendimento foi fixado na semana passada pela unanimidade dos ministros que integram a Segunda Seção do STJ.

"Os motoristas de aplicativo não mantém relação hierárquica com a empresa Uber porque seus serviços são prestados de forma eventual, sem horários pré-estabelecidos e não recebem salário fixo, o que descaracteriza o vínculo empregatício entre as partes", disse o voto do relator, ministro Moura Ribeiro, acompanhado pelos colegas.

"As ferramentas tecnológicas disponíveis atualmente permitiram criar uma nova modalidade de interação econômica, fazendo surgir a economia compartilhada (sharing economy), em que a prestação de serviços por detentores de veículos particulares é intermediada por aplicativos geridos por empresas de tecnologia. Nesse processo, os motoristas, executores da atividade, atuam como empreendedores individuais, sem vínculo de emprego com a empresa proprietária da plataforma", reforçou o relator.

Esse posicionamento do STJ é importante por se tratar da primeira vez em que uma corte superior fixa um entendimento para o assunto, o que deve repercutir em futuras decisões de primeiro e segundo grau.

O STJ entendeu que caberá à Justiça Cível dos Estados e não à Trabalhista resolver questões referentes a motoristas que usam o aplicativo e a empresa.

Posicionamento da Uber
Por meio de sua assessoria de imprensa, a Uber enviou a seguinte nota:

"O Superior Tribunal de Justiça julgou que motoristas parceiros não possuem relação trabalhista com a Uber. A decisão afirma que eles são microempreendedores individuais que utilizam a plataforma da Uber para realizar sua atividade econômica - reforçando o entendimento da Justiça do Trabalho, que em mais de 250 casos afirmou que não existe vínculo empregatício entre motoristas parceiros e a Uber."

(Fonte: Reuters) - 04/09/2019
Crescimento do m-commerce supera 1/3 do comércio eletrônico

Acesso dos brasileiros à banda larga se destacou na última pesquisa

Mesmo com os grandes efeitos no setor econômico em 2018 (Copa do Mundo, eleições e greve dos caminhoneiros), o comércio eletrônico manteve seu crescimento, registrando um faturamento de R$53,2 bilhões, segundo Ebit |Nielsen e um aumento que subiu para os dois dígitos (12% em relação ao ano anterior).



Foto: Freepik

Destaque para o M-Commerce
O grande destaque, de acordo com o relatório Webshoppers, foi o m-commerce (venda online feita através de dispositivos móveis). Em 2018 o m-commerce sozinho teve um aumento de 41%. O m-commerce fechou com um faturamento de R$ 16,7 bilhões (31,1%) de todo o setor. Hoje, as compras concluídas via smartphones corresponderam a mais de 1/3 do total de pedidos do comércio eletrônico no Brasil.

Segundo Ebit |Nielsen, “o m-commerce vem se mostrando a grande via de democratização do e-commerce”. Com o aumento de número de celulares no país, e consequentemente maior penetração da população à internet, o crescimento de pedidos online destaca-se com a entrada de 10 milhões de novos consumidores que fizeram sua primeira compra.

Categorias
As categorias que tiveram grande destaque no comércio eletrônico via dispositivo móvel foram: Perfumaria, Cosméticos & Saúde (com 51% de crescimento), Informática (27%), Alimentos & Bebidas (23%), além de Moda & Acessórios (+6%), Esporte & Lazer (+10%) e Casa & Decoração (+16%).

Já nota-se também um avanço do e-commerce no Norte e Nordeste com 22% e 27% respectivamente. O faturamento subiu para R$7 bilhões em 2018, na soma dos estados nordestinos, refletindo 13,2% do total geral. O Sudeste continua na frente, representando quase 60% de toda a receita.

Com todos esses números, o processo de crescimento do e-commerce no Brasil ainda é desafiador (41% dos brasileiros afirmam que sua conexão ainda é bem instável).



Expectativas para 2019
Segundo o relatório Webshoppers 39, esse salto deve ser ainda maior em 2019, alcançando os 15% com faturamento previsto para R$61 bilhões. Os pedidos podem aumentar para 12% a mais, chegando a R$137 milhões, com ticket médio de R$447 (3% a mais).

Através desses dados, percebemos o quanto o m-commerce ocupa um canal importante de compra para o consumidor brasileiro. E com toda essa facilidade, é imprescindível se prevenir das armadilhas por trás de sites maliciosos querendo se passar por e-commercer verdadeiros. Ter instalado um antivírus que faça uma varredura para comprovar a veracidade do link é a melhor forma de fazer uma compra

segura. O Terra Antivírus oferece soluções completas para todos os dispositivos móveis. Estamos sempre atentos aos novos meios de consumo e juntos podemos criar estratégias de segurança para prevenir diferentes ataques de hackers.

Matrix 4 é anunciado após 20 anos do primeiro filme

Matrix 4 foi confirmado e irá expandir o universo revolucionário criado pelo primeiro filme, no longínquo ano de 1999, mas o que é a Matrix, quem é Neo e o que podemos esperar dessa nova produção?

O filme Matrix é considerado por quase todo mundo (sorry, fãs de Speed Racer) a obra-prima dos irmãos, mais tarde irmãs Wachowski, que criaram um filme revolucionário em termos de forma e conteúdo, original e ao mesmo tempo uma amálgama do melhor que a ficção científica tinha a oferecer.

Matrix desencadeou incontáveis discussões, livros, artigos de revistas e papos de mesa de bar. Assim como ogros e cebolas, Matrix tem camadas e a história funciona em níveis diferentes para pessoas diferentes. Para uns é uma discussão filosófica sobre a condição humana, para outros, como o saudoso José Wilker, é um filme aonde um sujeitinho aprende a brigar mais rápido, mas afinal o que é a Matrix?

O que é a Matrix
No Universo do filme a humanidade perdeu a guerra contra a inteligência artificial e como destruímos o clima no processo, a única fonte de energia é uma forma modificada de fusão que, associada com o corpo humano, abastece o mundo das máquinas. Humanos são criados como plantas, vivendo em casulos e conectados a um imenso MMORPG, basicamente Minecraft com melhor resolução.

Esse mundo simula a Terra no final dos anos 90, as pessoas vivem suas vidas virtuais sem saber da realidade. Uma cidade no mundo real, Zion, abriga os últimos humanos livres. Na Matrix de vez em quando surgem anomalias, pessoas que desconfiam que algo está errado no mundo, mesmo sem entender o motivo. Uma dessas pessoas é Neo, um hacker que para Morpheus, líder da nave rebelde Nabucodonosor, seria o Escolhido, aquele que iria enfrentar e vencer as máquinas.

Neo tem a capacidade de contornar, distorcer ou simplesmente quebrar as regras de funcionamento da Matrix, o que o tornaria a criatura mais poderosa do mundo virtual, pois mesmo os programas de vigilância da Matrix, os Agentes, precisam respeitar as regras do ambiente.

A metáfora de Matrix é especialmente empolgante para programadores, quando Morpheus diz a Neo que quando ele entender o que é a Matrix, ele não vai precisar mais desviar de balas, a ficha começa a cair. No final, Neo passa a enxergar a Matrix não como um mundo visual, mas como código puro. Ele literalmente vê como a Matrix funciona.

A metáfora, claro, é gritante: as pessoas vivem em um mundo de mentiras e os rebeldes lutam para que elas abram os olhos, e vejam os poderes ocultos que controlam suas vidas. Com o conhecimento ganhamos o poder de entender como o mundo funcional, vemos as cordas dos marionetistas. Deixamos de ser fantoches.

Claro, independente disso tudo, Matrix é um filme de ação revolucionário, com cenas de ação copiadas até hoje e que popularizou no ocidente a técnica de Wire-Fu, e para não haver nenhuma dúvida da importância, chamaram Yuen Woo-ping, o papa do Wire-Fu para coreografar as cenas de luta do filme.

O que é uma Falha na Matrix
No filme, e mais tarde explicado melhor em Animatrix, uma falha na Matrix é um bug, um artefato visual ou alguma inconsistência, geralmente causada por uma alteração local. Parâmetros são modificados, código-fonte é alterado e como resultado pequenos erros podem ser percebidos. No caso do filme Neo tem um Déjà vu, vê um gato passar duas vezes seguidas pelo mesmo local, como se a animação do gato tivesse sido reinicializada.

Embora tenha sido usada de forma limitada em clipes musicais e comerciais, Matrix foi o primeiro filme que aprimorou e expandiu a tecnologia, criando visuais impossíveis e impressionantes, ao custo de milhares de horas de processamento.

O efeito de Bullet Time, e o resto das várias cenas de computação gráfica de Matrix, foram renderizadas em um parque de -não ria- 32 workstations Dell Precision 410 Dual P-II/450. Cada uma com um Pentium II com clock de 100Mhz. Provavelmente o celular que você está segurando neste momento tem mais poder de processamento do que todos esses computadores juntos.

Mesmo assim as cenas de Matrix se sustentam até hoje, o que é um tributo a seus criadores.

Os Personagens
1 - Neo

Em Matrix, Keanu Reeves é Neo, o Escolhido, mas antes disso ele é Thomas Anderson, um hacker de nível médio que é contactado por um grupo de hackers top. Ele é convencido que a Matrix existe, é desconectado e descobre que o mundo real é completamente diferente do que imaginava. Keanu está perfeito no papel, mas a história poderia ser diferente. A primeira escolha dos Wachowskis era...

Johnny Depp. O papel também foi oferecido para Will Smith, que não aceitou pois tinha aceitado estrelar um clássico, James West. Outros que foram cogitados antes do estúdio sugerir Keanu: Val Kilmer, Brad Pitt e... Nicholas Cage.

2 - Morpheus

O misterioso e devotado, até obcecado capitão, que por causa da Oráculo dedicou sua vida para encontrar o Escolhido. Laurence Fishburne também foi uma escolha perfeita, mas seria curioso ver como os outros cogitados pro papel, Gary Oldman, Samuel Jackson ou Val Kilmer se sairiam. Ah sim, os diretores instruíram Laurence a basear sua interpretação no personagem Morpheus de Sandman, do Neil Gaiman. Felizmente ele ignorou a sugestão.

3 - Trinity

A hacker mundialmente famosa (na Matrix) e chutadora de bundas que virou crush de toda uma geração. Depois de tantos filmes com mocinhas inúteis gritaideiras (estou olhando pra você, Vic Vale) foi muito bom ver uma personagem que se vira sozinha. Carrie-Anne Moss parecia meio predestinada a fazer esse filme, visto que em 1993 ela participou de uma série canadense chamada... Matrix. Mesmo assim, ela foi a segunda opção. A primeira era... Janet Jackson.

4 - A Oráculo

Uma personagem misteriosa, que nunca dá respostas diretas e é um foco para os humanos libertos, ela parece saber mais do que revela. Nos filmes seguintes é revelado que ela é um programa do mundo das máquinas, mas calma, é um programa do bem. Infelizmente a grande Glória Foster morreu depois do segundo filme, sendo substituída no terceiro por Mary Alice.

5 - Agente Smith

Hugo Weaving é um dos mais versáteis atores de nossa geração, ele consegue ser Mitzi Del Bra, em Priscilla, a Rainha do Deserto, o Caveira Vermelha em Capitão América e Elrond em Senhor dos Anéis.

Raríssimo pra um ator, ele respeitou o personagem em V de Vingança e não mostrou o rosto em nenhum momento, mantendo o anonimato que é parte fundamental do Codinome V. Compare com os Marvel Boys, que tiram as máscaras e capacetes no meio das batalhas pra melhor mostrar o rostinho bonito.

O Agente Smith é o principal antagonista, ele representa a Matrix, sua função é eliminar as anomalias, manter o Status Quo. Ele é "o" sistema, um homem de preto, sem nenhuma identificação precisa, mas agindo em conjunto com as autoridades policiais humanas na Matrix. Yay metáforas!

Multimedia Storytelling
Muito antes dos marketeiros inventarem todos esses termos pra conceitos já existentes, Matrix inovou ao usar uma Internet ainda nascente para complementar a experiência do filme. Por muitos anos mantiveram no ar o site da MetaCortex, a empresa onde Thomas Anderson trabalhava, fuçando um pouco era possível até achar o diretório de funcionários, Neo constava como "ausente". Depois disso autores famosos de ficção científica foram convidados a escrever contos expandindo aquele universo.

Mais tarde saíram quadrinhos, e finalmente o que é considerado por muita gente a obra-prima de todo o conteúdo derivado: Animatrix, uma coletânea de nove curtas animados produzidos por mestres da arte, incluindo uma turma da pesada do Anime, como Shinichiro Watanabe e Mahiro Maeda.



No melhor estilo "tudo está conectado", um dos personagens das animações aparece nos dois próximos filmes.

Na parte dos games, Matrix rendeu um MMORPG - The Matrix Online (2005-2009), e antes de tudo isso, Enter the Matrix, um jogo onde você joga como Ghost ou Niobe e tem que executar uma série de quests que complementam eventos fundamentais dos dois outros filmes. O jogo tem uma hora de cenas filmadas com o elenco original, com direito até à Niobe repetindo a cena da Persephone com o Nice.

Enter The Matrix vendeu mais de 4 milhões de unidades, mas sendo honesto, é meio decepcionante. A gente comprou esperando jogar como Neo, Morpheus ou Trinity, não como coadjuvantes. The Matrix:

Path of Neo foi outro jogo, lançado em 2004 pra PS2, XBox e PC, mas foi tão esquecível que nem uma página decente na Wikipedia ele tem.

As Continuações: Matrix Reloaded e Matrix Revolutions

Filmados lado a lado, os dois filmes foram lançados em 2003, em maio e novembro, respectivamente. Na bilheteria foram muito bem, rendendo US$ 742 milhões (mais de US$ 1 bi, reajustando pela inflação) e US$ 427 milhões respectivamente. O primeiro filme faturou US$ 463 milhões.

Do ponto de vista dos fãs, a história é mais controversa. Os filmes expandem o universo original, mas cometem um pecado imperdoável: explicam muita coisa. A Matrix deixa de ser uma metáfora, se torna algo palpável, o inimigo deixa de ser o Sistema, e vira o Sistema Operacional. Temos programas malvados como o Arquiteto, bonzinhos como a Oráculo e vírus como o Smith. E toda a história do Neo ser uma anomalia sistêmica criada para evitar a estagnação da Matrix foi kibada do clássico A Cidade e as Estrelas, de Arthur Clarke.

Surfando no sucesso do primeiro filme, os Wachowski tiveram muito mais liberdade e isso talvez seja a razão de tantas decisões questionáveis, como aquele incompreensível surubão em Zion e a subtrama da família indiana exilada que não serviu pra absolutamente nada. Já coisas que precisavam ser explicadas ficaram por isso mesmo, como os poderes do Neo funcionando fora da Matrix.

Matrix vendeu tanto a ideia de "filosofia" que muita gente se decepcionou com as continuações, ignorando a extremamente divertida parte da ação e a primeira vez fora dos animes que vimos Mechas em ação. Hoje temos um Helm´s Deep por semana até em Gilmore Girls, mas na época a batalha de Zion foi épica e as lutas e coreografias de The Matrix Reloaded e The Matrix Revolutions eram e ainda são

impecáveis.

O Legado de Matrix
Matrix revolucionou como filmes de ação são pensados. As lutas marciais, até então relegadas no ocidente ao gueto dos filmes de Kung Fu se tornaram praticamente a norma. O efeito Bullet Time foi usado até em Shrek, por pelo menos dez anos todo aspirante a diretor aspirava criar sequências inovadoras e instigantes como as de Matrix, e quando não conseguia, as copiava mesmo.

As intermináveis discussões filosóficas continuam até hoje, e Matrix, completando o círculo se tornou profundamente influente em anime, mesma fonte de onde bebeu, claramente inspirado em obras como Ghost in the Shell. O mundo é um lugar melhor e mais criativo por Matrix existir.

Matrix, acima de tudo, mostrou que é possível contar histórias com personagens diversos, em termos de etnia e gênero, sem ser condescendente, sem vitimismo ou lacração. Infelizmente a turma que preza tanto a diversidade não tinha idade pra ver a Niobe chutando bundas em 2003.

Matrix 4
Para todos os fins práticos o Universo Matrix estava encerrado, as irmãs já tinham deixado claro não ter interesse em fazer mais filmes, dada a moda de Hollywood onde tudo são remakes reboots e continuações, mas em maio de 2019 surgiu um boato forte de que haveria um quarto filme.

Em agosto a Warner Brothers confirmou: Lana Wachowski iria dirigir, produzir e co-escrever o novo filme. Lili não participará pois está enrolada com uma série do canal Showtime, mas já deu OK pro projeto também.

Boa parte da equipe original irá voltar e agora o melhor: já confirmaram Keanu Reeves e Carrie Anne-Moss no elenco. Sim, eu sei que a Trinity virou kafta no final do último filme e o Neo também não estava se sentindo muito bem, mas confio nas Wachowski, elas vão inventar uma boa desculpa.

Keanu Reeves, como não é humano, não está sujeito aos efeitos do tempo e vem chutando bundas competentemente na franquia John Wick, Carrie Anne-Moss mandou muito bem nas séries da Marvelflix, os dois ainda dão no couro, o que é essencial no Universo de Matrix. O novo filme deve começar a ser produzido em 2020, o que significa que se tudo der certo, chega aos cinemas no final de 2021 ou começo de 2022.

O último filme das irmãs Wachowski foi o incompreensível Jupiter Ascending (orçamento US$ 176 milhões, faturamento US$ 183 milhões), uma história que forçava a suspensão de incredulidade até o ponto de ruptura, um mundo com dinossauros evoluídos, príncipes espaciais, patins mágicos e onde uma guria com a cara da Mila Kunis tinha que limpar privada pra sobreviver.

O fato de depois disso a Warner ainda estar disposta, diria eu até ansiosa pra bancar um novo Matrix, mais o fato do Keanu Reeves, que sempre foi seletivo, ter lido o roteiro e assinado na hora, demonstram que podemos ter esperança de vir coisa boa por aí.

(Fonte: Carlos Cardoso ) - 28/08/2019
48% dos brasileiros na internet já pagaram por serviços, como Uber e Netflix

Pesquisa TIC Domicílios 2018 mostrou que, com 40,8 milhões de usuários, categoria mais popular foi a de aplicativos de transporte

O pagamento por serviços na internet, incluindo transporte por carro de aplicativo ou assinatura de streaming de vídeo, está avançando no Brasil: 48% dos usuários de internet no País já pagaram por alguma modalidade de serviço oferecido online. O dado está presente na mais recente versão do TIC Domicílios, estudo que mede os hábitos e comportamento de usuários da internet brasileira - a pesquisa foi divulgada nesta quarta-feira, 28, pelo Centro Regional de Estudos para o Desenvolvimento da Sociedade da Informação (Cetic.br) do Núcleo de Informação e Coordenação do Ponto BR (NIC.br).

O estudo deste ano, realizado entre outubro de 2018 e março de 2019, resolveu destacar os hábitos de consumo da internet no Brasil e detectou que 48% dos 126,9 milhões de usuários de internet pagaram por algum serviço. A pesquisa listou 9 categorias de serviço, o que inclui aplicativo de transporte, assinatura de streaming de música e de vídeo, delivery de comida e aluguel de acomodações.

A categoria campeão de uso foi a de transporte por aplicativo: 32% dos usuários pediu taxi ou carro por aplicativo, o que significa que 40,8 milhões de pessoas acionaram veículos de Uber, 99, Cabify e outros. A segunda categoria mais popular foi pagar por serviços de filmes ou séries, serviço representado por Netflix, Amazon Prime Video, HBO GO e outros - 28% das pessoas pagaram por esse conteúdo.

O contraste é grande com quem paga por assinatura de serviços de música, como o Spotify: apenas 8% pagaram por esse serviço. Quem ainda teve uma taxa pequena de uso foram serviços como o Airbnb, que alugam quartos. A pesquisa registrou que 5% dos brasileiros que usam internet já pagaram por esse serviço.

A terceira categoria mais popular foi a de delivery de comida, como iFood e Uber Eats: 12% já fez uso do serviço. Entre as nove categorias, a menos popular foi a de reserva de aluguel de carros:

2%. Na transmissão para a divulgação dos dados, Winston Oyadomari, coordenador da TIC Domicílios, diz que acredita que o estudo tivesse mais categorias, ou tivesse a categoria "outros", a porcentagem total poderia ser superior a 48%. Foi a primeira vez que o estudo registrou os hábitos de contratação de serviços online.

Comércio eletrônico fica abaixo de serviços
O índice de pessoas que comprou produtos pela internet manteve-se estável em relação a anos anteriores e foi inferior ao uso de serviços: 34% comprou alguma coisa pela internet - o ano que registrou o maior número foi 2015 com 39%. O índice de quem pesquisou preços e serviços também manteve-se estável: 60%.

Entre os que compraram alguma coisa, 62% comprou em sites de compra e venda, como Mercado Livre e OLX. O segundo canal de compras mais popular foram lojas de sites, com 58%. Já o terceiro local mais utilizado pelo comprador brasileiro foram aplicativos de mensagem, como o WhatsApp (26%). O cartão de crédito (69%) foi a forma de pagamento mais utilizada.

Entre os que não compraram pela internet, os dois principais motivos são: prefere comprar pessoalmente (83%) e falta de confiança no produto que vai receber (62%).

(Fonte: Bruno Romani) - 28/08/2019
Intel lança primeiro chip de inteligência artificial

A Intel lançou nesta terça-feira seu mais recente processador, que será o primeiro a usar inteligência artificial e é projetado para grandes centros de computação.



Logotipo da Intel é mostrado durante abertura da E3, feira de games na Califórnia. 11/6/2019. REUTERS/Mike Blake
Foto: Reuters

O chip, desenvolvido em Haifa, Israel, é conhecido como Nervana NNP-I ou Springhill e é baseado em um processador Ice Lake de 10 nanômetros que permitirá lidar com altas cargas de trabalho usando quantidades mínimas de energia, disse a Intel.

A Intel informou que seu primeiro produto de inteligência artificial vem depois de ter investido mais de 120 milhões de dólares em três startups de IA em Israel.

"Para chegar a uma situação futura de ter IA em todos os lugares, temos que lidar com enormes quantidades de dados gerados e garantir que as organizações estejam equipadas com o que precisam para usar os dados e processá-los onde forem coletados", disse Naveen Rao, gerente geral do grupo de produtos de inteligência artificial da Intel.

Ele disse que o novo chip ajudará os processadores Xeon da Intel em grandes empresas, à medida que a necessidade de complicados cálculos no campo da IA aumenta.

(Fonte: Reuters) - 21/08/2019
Listando: 5 de 1110

Anuncie

Sobre o Portal da Florêncio de Abreu

O Portal da Florêncio de Abreu foi lançado em 01 de janeiro de 2002, tendo como objetivo principal a divulgação de empresas e produtos comercializados na região da rua Florêncio de Abreu no centro da cidade de São Paulo, focando-se principalmente em produtos voltados para a área de ferramentas e ferragens.